O Sussurro e a Borboleta

Um par de asas
 sussurram
Surram
e Sangram
de madrugada
nos meus  pesadelos
acordo sem ar
procuro você
Um par de asas sussurram
fúrias
luxúrias
desenganos
perfurando-me
os tímpanos
expondo feridas
Surram e sangram
 cospem
navalhas
cortam
gemem
ferem
sangram
Sussurram com sofreguidão
E renascem
resplandecentes
em olhos de borboleta

                                                          Celamar e   Игорь 



Comentários

Celamar Maione disse…
Ficou mais do que bom !

Bons sussurros.

Bj
Игорь disse…
Claro , obra sua rssss

bjos
Dilberto L. Rosa disse…
Isto é que chamo de necessária e precisa parceria: surras de asas de inspiração entrecortaram um bom papo entre vocês dois, que saíram voando madrugada adentro pela Poesia desacorrentada da imaginação de um sonho... Parabéns! E abraços!
LuCordeiro: disse…
Olha,que coisa fantástica ficou esse poema. E eu que nem sabia que meus amigos tinam esse dom! Vou já visitar o blog da Cel.
bjss,queridão
Игорь disse…
Oi Dilberto valeu :)

Poético comentário .

abs

Oi Lu : quem tem o dom é a Celamar

bjos
rsss
mara* disse…
la petite mort...rs...

un baiser mon ami
Игорь disse…
Borboletas podem ser como fênix ...

beijo
mara* disse…
'la petit mort', metáfora para o orgasmo, sempre nos faz renascer...

beijo
Игорь disse…
Não conhecia a metáfora ;)

beijo