A Mantícora de Kipling

A mantícora, tal como descrita por Kipling

Uma ilustração para um conto que deixei de finalizar.
Às vezes o silêncio completa os vazios.
A solução surge de forma inesperada
Tanto escrita
Como
Pintada:


    Ele deu ombros e saiu para o terraço.
    Acendeu o cachimbo e retrucou :

Um som de flauta . Uma voz suave . Assim como veio, foi. Com a Selva. A Selva...


Игорь


Comentários

mara* disse…
Quase por reflexo a vi esculpida em rubi
Olhos brilhantes de esmeralda
Linda, pensei
Quase não ouvi
O seu desenrolar com um silvo
Apenas um vislumbre de um rosto maligno
Quase humano
E uma cauda arqueada gotejando veneno
Havia uma mantícora em cada beijo seu
Игорь disse…
Nossa Mara ...

Gostei muito, mas muito do teu poema, inspirado na minha pintura .

Obrigado !

Um beijo !
Celamar Maione disse…
Desenho romântico !
Cheio de silêncios e vazios " coloridos".
Tanto que inspirou a Mara. Lindo o que ela escreveu. Inspirador.
Amei : " Ás vezes o silêncio completa os vazios".

bj
Игорь disse…
Oi Michele , obrigado:)
Игорь disse…
Sim Celamar muito lindo o que a Mara escreveu.

Gosto muito quando algo que faço repercute de forma criativa nos sentimentos dos meus amigos.

um beijo.