Obras



 Elas se encontram na linha  que marca  passagem de um mundo para o outro . São as  Obras. Uma conhecida  como Morta.  A outra por licença poética,Viva .
As Obras Mortas estão expostas ao sol e as intempéries . Possuem tons que variam do azul ao cinza conforme a latitude ou os humores feudais .
A Viva é disforme . Cresce em metódica desordem . Raramente vê a luz solar . Em momentos de agonia,desnuda-se antes de emergir por completo nos domínios de Poseidon.





Игорь

Comentários

mara* disse…
dentro de uma esconde-se a outra e a duas bebem na mesma fonte, da linguagem e da sabedoria.
LuCordeiro: disse…
Игорь,queridão! Vc acabou de me fazer ir visitar o mestre google...ai,que peste! Mas valeu a pena.Eu não tinha a menor noção de marinharia.E vc é danado,né amigo? Consegue transformar coisas do cotidiano em um grande e poético enigma.E pensar que eu já tive um barco e nem imaginava que aquelas barbelas que crescem no casco e "travam" o barco podiam render um belo e enigmático post.Só vc mesmo! É por isso que eu adoro ler o que vc escreve.
bjocassss mis
Jens disse…
Interessante a inversão ótica do comumente aceito: a Morte quararando sob um azul-cinza e a vida agonizando nas trevas. Suspeito que o Caos, longamente anunciado mas até então ausente, como Godot, finalmente chegou.

Abraço.
João Poeta disse…
OI, Jorge!
Obrigado pela visita em meu blog.
Desconhecia as definições de obras mortas e obras vivas, que você tão bem pode explicar.
Um abraço.
João
Игорь disse…
Olá Mara , gostei da sua visão

beijos
Игорь disse…
Oi Lu

Descobriste meu segredo ;)

O google não facilita a minha vida de esfinge ...Rsssss

beijos
Игорь disse…
Oi Jens

A vida se inicia nas trevas ...

abraços
Игорь disse…
Oi João !!

Também descobriste a fonte da minha inspiração ...Maldito Google Rssss

abraços
Jens disse…
Ops, senti que estou perdendo alguma coisa. Vou lá no google.
Jens disse…
Fui e entendi mais ou menos (mais para menos).

Um abraço e uma boa Páscoa.
Игорь disse…
Oi Jens , boa Páscoa .

Entendeu mais para menos . Muito melhor do que eu que mal sabe os motivos por que escrevi .

abraços
Não visitei o google....rsrsrsrsr..

Acredito que o universo funciona em harmonia. O caos habita em nós. O caos é vida !

Beijos
Игорь disse…
Por licença poética evite visitar o Google às vezes ;)

beijos
Nropb,

Que bom ver-te! Eu não "sumi", não! O que acontece é que ando com menos tempo e os meus dois blogs "principais" agora mudaram de servidor, por isso perdi-me de ti, mas já te coloquei no lugar! rs
Logo que tenha um niquinho de tempo venho embrenhar-me na leitura deste blog (preciso de muito tempo, sabes que não sei russo)! rs

Beijão!
Luísa
Игорь disse…
Hi there LL

Welcome back .

I dont know russian too ;)

Kisses
Jens disse…
Vi o filme com o Mitchum, mas o Marlowe definitivo é Humprey Bogart.

Um abraço.
Игорь disse…
Concordo , abraços .
Ei, nem eu sei.
Talvez eu seja uma " Obra Viva ".
beijo
Игорь disse…
Rsss

Intrigante colocação ...Que tipo d obras somos ??

beijos
Barbara disse…
As duas são ao mesmo tempo e a seu tempo, Perséfone e Yemanjá.
Игорь disse…
Perséphone & Yemanjá...não havia pensado nestes termos ...

abraços e obrigado pela visita