Aroma de Grafite

O sulfite estava guardado numa gaveta . Por muitos meses evitou abri-la . Um dia pensou : chega . Abriu a gaveta , remexeu aqui e ali  e o resgatou . Engoliu em seco  ao ler as  palavras escritas numa caligrafia tímida e desengonçada . Suavemente tocou na geografia grafite . Sensorial ,  sentiu , ou talvez imaginou o aroma que ainda exalava . Estava decidido . Um fósforo . O papel agonizou e as marcas grafitadas e  queimadas subiram aos céus .  

Игорь

Comentários

Melhor deixar quieto.
Nem olhar.....risos.
Simmmmm a letrinha dos tímidos e perigosos.
Beijão !
Игорь disse…
Rssssss

beijos .

Há ...estas letrinhas ...
Jens disse…
Humano e radical: certas lembranças devem ser incineradas. Talvez se tratasse de um amante com o coração partido encarando pela vez derradeira uma carta de adeus; ou então, mais de acordo com os tempos atuais, um prócer político ou burocrata de alto escalão diante de um documento comprometedor. Seja como for, fogo nele!

Um abraço.
Игорь disse…
Verdade, certas lembranças devem ser incineradas . De preferênca com um um Zippo .

abraços e obrigado
Katia Mota disse…
Poemando? Lindo...
bjs
Игорь disse…
Gostei do verbo ;)

beijos